Os Touros em Valência

Foi movimentado o dia hoje em Valência, com a apresentação de quatro carros e o começo dos testes. Red Bull, Toro Rosso, Mercedes e Williams mostraram os seus bólidos para esse ano. Para não ficar um post tão grande como ontem, vou comentar hoje somente os carros da empresa de energéticos e um pouco dos testes.

O novo Red Bull e sua "meia-bigorna"

Começando pelo número 1, a campeã do ano passado, Red Bull, com o seu RB7. O carro tem um desenho inovador, com um bico mais alto e plano do meio pro final com as “abas” bem pequenas, quase inexistentes, se comparado ao dos anos anteriores. Parece que quando finalmente as equipes resolvem copiar os campeões, eles já mudaram e, provavelmente, evoluíram aerodinamicamente, graças ao mago Newey, o grande projetista da atualidade. Chama atenção também a “quase-bigorna” sobre a tampa do motor. Ela me pareceu uma solução bem interessante para esse ano. Eu tinha comentado num dos outros posts, que as “bigornas” provavelmente voltariam logo, só que me dei conta do porque do sumiço delas: Agora, no meio das asas traseiras, cada equipe tem o seu dispositivo que faz a asa se mover, uma das novidades do regulamento, e as bigornas não poderiam chegar até a asa, por causa dessa peça. Com essa “semi-bigorna”, a Red Bull consegue aproveitar, pelo menos parcialmente, a aplicabilidade da antiga peça inteiriça. Provavelmente eles vem brigando forte para mais um título.

STR6 da antiga Minardi

 A Toro Rosso veio com seu segundo carro totalmente próprio (até 2009, os carros da Red Bull e da Toro Rosso eram iguais, aerodinamicamente), e foi um carro bem conservador, sem grandes novidades. Uma menção deve ser feita para o bico, bem baixo, a única coisa diferente do STR6 para os padrões de carro desse ano. Obviamente, nenhuma das duas equipes taurinas mudou sua pintura, que já estão ficando tradicionais na Formula 1. Eu,particularmente, acho a da Toro Rosso mais bonita que a da Red Bull.

Kobayashi e sua Sauber no treino de hoje

E hoje, pela primeira vez, os carros foram pra pista. Das 12 equipes, apenas a Lotus “verde” não andou, e McLaren, Force Índia, Virgin e Hispania correram com carros do ano passado. E nada muito emocionante aconteceu. Alonso liderou de manha, Vetel humilhou de tarde, mostrando que vem forte na luta pelo bi. Muitos carros treinaram com configurações diferentes, então pudemos ver uma Virgin não tão mal nos treinos, uma Mercedes lá atrás e coisas do tipo. Vale comentar o desempenho do Hulkenberg em seu primeiro treino pela Force Índia, mesmo sem saber com o quanto de gasolina e as configurações do carro (que ainda é o antigo). O jovem alemão ficou sempre entre os três primeiros. Os tempos ficaram assim:

1- Vettel (Red Bull) – 1:13,769

2- Hulkenberg (Force India) – 1:13,938

3- Paffett (Mclaren) – 1:14,292

4- Di Resta (Force India) – 1:14,461

5- Alonso (Ferrari) – 1:14,553

6- Kobayashi (Sauber) – 1:15,621

7- D’Ambrosio (Virgin) – 1:16,003

8- Petrov (Lotus Renault) – 1:16,351

9- Schumacher (Mercedes) – 1:16,450

10- Alguersuari (Toro Rosso) – 1:17,214

11- Barrichello (Williams) – 1:17,335

12- Karthikeyan (Hispania) – 1:18,020

13- Rosberg (Mercedes) – 1:19,930

Amanhã eu falo da Mercedes e da Williams e de mais um dia de testes, mesmo que eles não revelem muito.

Boa noite para todos…

Sobre Pedro Horta

Engenheiro Mecânico que dá pitacos sobre F1, mas tb apaixonado por esportes, principalmente futebol, e uma boa cerveja!
Esta entrada foi publicada em Uncategorized. ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s